Connect with us

Mundo Animal

Cachorro vai visitar departamento de polícia e fica lá para sempre

Artigo

em

Bolo, um pit bull de 3 anos de idade, deveria ficar no Departamento de Polícia apenas por um dia. Mas sua breve visita se transformou em uma adorável adoção quando ele roubou o coração de todos que conheceu.

Ele viveu no abrigo local por dois meses e foi o primeiro cachorro a participar de um programa chamado “Paw-trulha das Quartas-Feiras”. Royale Marfil, um oficial de informações públicas do Departamento de Polícia, lançou o programa em meados de outubro para apresentar um cão de abrigo diferente a cada semana e ajudá-los a serem adotados.

LEIA TAMBÉM

Para o pit bull, o programa foi um sucesso instantâneo. Assim que ele entrou no Departamento de Polícia, todos queriam ficar com ele. “Quando Bolo começou a se sentir confortável e a brincar com todos, todos perguntavam: ‘Podemos adotá-lo? Podemos ficar com ele?”” disse Royale ao The Dodo.

Foto: Reprodução/Facebook

Cachorro de polícia

O cachorro teve um dia tão divertido conhecendo todos no departamento de polícia que acabou adormecendo no chão do escritório. “Ele meio que se jogou no chão e começou a roncar”, disse Royale. “Ele ronca muito alto. Eu diria que essa foi provavelmente a minha parte favorita do dia, vê-lo relaxar completamente e cair em um sono profundo.”

Quando chegou a hora de voltar para o abrigo, Bolo abaixou a cabeça e começou a choramingar. Ele não queria ir embora. E todos no departamento de polícia também não queriam se despedir. “Levei o caso ao chefe e ele disse: ‘Sim, por que não? Vamos ficar com ele’” Assim, Royale elaborou um plano com seus colegas. Bolo passaria seus dias no departamento de polícia, mas iria para casa com ele à noite.

Royale diz que Bolo sabia que seria adotado quando a levaram a uma loja de petshop para comprar uma coleira e brinquedos. “Foi quando ele ficou muito feliz”, disse. “Ele sabia.”

Foto: Reprodução/Facebook

‘Paw-trulheiro’

No início de novembro, os policiais tornaram Bolo parte da equipe com uma cerimônia oficial. Ele até ganhou seu próprio título – o primeiro Paw-trulheiro Oficial do Departamento de Polícia. Desde então, Royale teve de se acostumar com as pessoas que entram em seu escritório para ver Bolo em vez dela.

Foto: Reprodução/Facebook

“Todo mundo entra no meu escritório para dizer ‘oi’ para ele. Acho que as pessoas esquecem que o escritório é meu, já que Bolo mora aqui.” E quando o cachorro recebe visitas, ele geralmente recebe um agrado. Na verdade, ele já espera por isso.

“Ele é o mais parecido com um lixeiro que um cão pode ser. Se ele ouvir qualquer tipo de embalagem amassada – não importa o que seja – ele estará bem a seus pés, implorando pelo que quer que esteja em sua mão.”

Ao contrário dos cães policiais que trabalham no departamento, não se espera que Bolo faça nenhum trabalho real, exceto ser ele mesmo. “Ele tem o maior sorriso todos os dias. Se você o acariciar, ele vai sorrir. Se você está tendo um dia ruim, ele tem o maior sorriso para você.”

Leia também:

Fonte: Tribuna de Jundiaí

Mundo Animal

Cachorro faz surpresa de Dia das Namorados para cãopanheira

Artigo

em

Por

Este é Pipoy – um gato bonito que, por algum motivo, nunca foi um felino muito falante. Em casa com sua tutora, Ladeen Lacambra, Pipoy não dá um pio sequer. “Ele tem um ano de idade. Desde que o temos, não o ouvimos emitir nenhum som”, disse Ladeen ao The Dodo. Apesar de ser um gato quieto, Pipoy está longe…

Fonte: Tribuna de Jundiaí

LEIA TAMBÉM

Continue lendo

Mundo Animal

Mata Ciliar de Jundiaí recebe dois cachorros-do-mato em dois dias

Artigo

em

Por

A Mata Ciliar de Jundiaí destaca o aumento do número de animais silvestres em áreas urbanas, como o recente caso de cachorros-do-mato em Valinhos e Itatiba. Em apenas dois dias, a Cras recebeu dois filhotes de cachorro-do-mato em situações distintas.

De acordo com a associação, o primeiro estava preso dentro de uma empresa em Valinhos. Após avaliação da equipe, ele não apresentava alterações clínicas ou comportamentais e foi imediatamente solto de volta à natureza.

LEIA TAMBÉM
Cachorro-do-mato resgatado dentro de caixa de transporte
Foto: Mata Ciliar de Jundiaí

O segundo cachorro-do-mato, encontrado debilitado em via pública de Itatiba, tinha cinomose canina, uma doença grave que o impossibilitava de se alimentar ou se levantar. Infelizmente, o animal não resistiu e faleceu.

De acordo com a Mata Ciliar, a instituição já recebeu dez cachorros-do-mato neste ano, todos vítimas da perda de seus habitats naturais. Essa perda leva os animais a buscarem refúgio em áreas urbanas, onde se deparam com diversos perigos, como atropelamentos, contato com doenças de animais domésticos, armadilhas, ingestão de lixo e desorientação.

As cidades de Valinhos e Itatiba têm uma parceria com a Mata Ciliar de Jundiaí, para resgate, reabilitação e soltura de animais silvestres.

Leia também:

Mata Ciliar de Jundiaí

A Associação Mata Ciliar de Jundiaí é uma entidade sem fins lucrativos declarada de Utilidade Pública Federal e que desde 1987 desenvolve diversas ações para a conservação da biodiversidade.

Assim, durante esse período, a associação enfrentou diversos desafios e alcançou conquistas em parceria com instituições privadas, poder público e com a sociedade.

Fonte: Tribuna de Jundiaí

Continue lendo

Mundo Animal

Filhotes abandonados em colchão velho nunca saíram do lado um do outro

Artigo

em

Por

Um homem passeava com seu cachorro quando se deparou com algo que o fez parar. Em uma pilha de colchões velhos no lixo, ele viu algo se movendo. Quando chegou mais perto, percebeu o que estava vendo – uma ninhada de seis filhotes de cachorro abandonados, deixados à própria sorte.

Foto: Reprodução/Silverstray Social/The Dodo

Assim que percebeu o que estava acontecendo, ele ligou para a ONG de resgate animal Silverstray Social. Era a noite de uma sexta-feira e a equipe não esperava mais chamadas de resgate. Mas assim que souberam dos filhotes jogados, entraram em ação.

LEIA TAMBÉM

Enquanto Layce, uma voluntária da ONG, estava a caminho, o homem que havia encontrado os filhotes os colocou em um canil improvisado. Assim que Layce chegou, ela viu que os cachorros estavam extremamente magros – estavam morrendo de fome. Com base em seu tamanho, os protetores presumiram que eles não poderiam ter mais de dois meses de idade.

Foto: Reprodução/Silverstray Social/The Dodo

Mas, quando tiveram a chance de avaliá-los completamente, a equipe teve uma grande surpresa sobre a idade que eles realmente tinham. “O que todo mundo achava que eram filhotes de 6 a 8 semanas de idade, acabaram sendo filhotes de 6 meses de idade… Isso é o quanto eles estavam desnutridos”, disse Kelly Carey, fundadora da Silverstray Social, ao The Dodo.

Foto: Reprodução/Silverstray Social/The Dodo

Nova luz em seus olhos

Assim, Kelly entrou em contato com diferentes organizações parceiras com as quais trabalha para ver quem poderia ficar com os bebês. Uma organização local de adoção chamada Guardians of the Green Mile concordou em recebê-los.

Nos dias em que foram encontrados na pilha de colchões, os filhotes já começaram a ganhar peso. Eles têm uma luz em seus olhos que não tinham há menos de uma semana.

Tudo para o seu cachorro! 🐶 Ofertas e promoções em brinquedos, rações, objetos para adestramento, camas e casinhas.  https://amzn.to/4dedKkG

Leia também:

Fonte: Tribuna de Jundiaí

Continue lendo
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

TAGS

+ VISTOS

Copyright © 2021 powered by Tribuna de Indaiatuba.